My Photo
Name:
Location: Maia, "Dal Duero ata Lima", Portugal

Mulher para quem escrever Poesia é tão importante como respirar.

Tuesday, September 04, 2007

CANCIONEIRO

(ao estilo popular Nortenho)


JANEIRO

'Inda no campo tem nebe
ainda os regos bão cheios
e meu amor num m'iscrebe
pró ir ber num tenho meios...


FEVEREIRO

Diz-se que Febreiro seco
pelo ano faz a fome;
é cum'á mulher sozinha
que mirra por falta d'home!


MARÇO

Ai que rico o mês de Março
qu'a dormir sempre me acha;
tanto durmo como faço
e assim tudo s'incaixa...


ABRIL

Já lá bem as andorinhas
e as águas mil tamém
eu gosto do mês d'Abril
nele nasceu o meu bem.


MAIO

Já se monda, já se sacha
já se tira erba ruim
num tragas a bista baixa
lebanta os olhos pra mim...


JUNHO

Ó meu amor qu'alegria
eu ceifar à tua beira
qu'inté tenho a fantasia
de te ter à cabeceira...


JULHO

Ai que calor no meu peito
cando te bejo por perto
e se m'abraças a jeito
meu peito é um céu aberto.


AGOSTO

Sete estrelo rondador
amigo dos namorados
bê se trazes meu amor
qu'estou em muitos cuidados.


SETEMBRO

Já a fruta amadurou
já o milho está guardado
água o deu, água o lebou
e foi-se o meu cumbersado...


OUTUBRO

S'im Outubro seca tudo
eu quero um grande augaceiro
qu'o meu amor carrancudo
andou mudo o mês inteiro...


NOVEMBRO

Já a nebe s'adibinha
lá de serra chega o frio
tenho a lenha guardadinha
mas anda o amor badio.


DEZEMBRO

O qu'é que bou eu fazer
neste Natal, tão sozinha?
Sant'Antone, 'stás a ber
que grande tristeza a minha!...



Maria Mamede

15 Comments:

Blogger Maria said...

Que bonito este cancioneiro...
Posso "roubá-lo" para mandar a uns amigos?
(por mail, claro, fazendo referência ao teu blogue)

Beijos

10:47 AM  
Blogger De Amor e de Terra said...

É claro Amiga; dá-o a quem quiseres!
Depois de publicado é d todos (as)

Fico feliz que conserves a autoria. Obrigada!

Beijos

Maria Mamede

12:04 PM  
Blogger Maria said...

Obrigada, Maria Mamede.
Nunca o passaria a outros sem colocar a autoria, como é evidente, pelo menos para nós.....

Obrigada e beijo

12:42 PM  
Blogger Lumife said...

Que maravilha de imagens nos transmites através das palavras tão certas em seu sítio...

O que eu estado a perder...

Beijos

6:42 AM  
Blogger De Amor e de Terra said...

Não tem perdido nada Lumife!
Eu é que ganho com a sua vinda.
Obrigada.


Bj.

Maria Mamede

2:13 PM  
Blogger Sophiamar said...

Lindíssimo , Maria!
Um cancioneiro que desconhecia.
Obrigada!
Beijinhos

2:11 AM  
Blogger De Amor e de Terra said...

Olá Isabel, boa tarde Amiga...
Sabes, às vezes da-me para estas coisas...
E como conheço bem os falares da minha gente, invento "cancioneiros" que de vez em quando ofereço aos Amigos (as).
Neste caso, ofereci-o a todos (as)...

Beijos linda!

Maria Mamede

5:20 AM  
Blogger Gui said...

É bom que estas quadras não se percam, porque nelas está guardada muito da sabedoria popular. Excelente ideia. Um beijo

2:29 AM  
Blogger De Amor e de Terra said...

Olá Gui, boa noite!
Obrigada pela sua visita.
Os "falares" são os da minha terra; as quadras são minhas, ao jeito dos cancioneiros que o Norte tem em grande número, variando de região para região, mas todos dentro do mesmo estilo. Como sou amante de falares e cantares do Norte (e especifico estes por serem os que melhor conheço), dentro dos estilos em que vou escrevendo, guardo também uma gavetinha para este tipo de quadras e crio os meus próprios Cancioneiros.

Abraço

Maria Mamede

3:45 PM  
Blogger Meg said...

Maria, ainda hoje se fala assim, no Norte que conheço... mais para o interior, nas zonas rurais, pelas pessoas mais antigas.
Tem o seu encanto, e ainda bem que pessoas como tu, registam em letra de forma esses falares.
E recordo Aquilino, de que ninguém fala.
Beijinhos

3:00 AM  
Blogger De Amor e de Terra said...

Olá Meg, boa noite; também na minha zona ainda muitos velhos e menos velhos falam assim...
e realmente para mim tem o seu encanto!
Parece que a meninice não foi embora...

Beijo Amiga e bom Domingo.

Maria Mamede

12:33 PM  
Blogger RosaTeixeiraBastos said...

Há muito que não me ria tanto nem tão sinceramente.
Faz imenso bem à alma ler o teu cancioneiro, nestes dias tão pesados que vivemos.
Há uma BALENTE lufada de ar fresquinho e benfazejo que emana das tuas quadras.
És um génio, caraças!
Muitas beijocas.

Alcino (da Rosa)

3:21 PM  
Blogger De Amor e de Terra said...

Meus queridos Alcino e Rosa, que bom ver-vos por cá!

Obrigada...muito....
já sabes como fico com essas palavras vindas de vós!!!



Beijos e até já!

Maria Mamede

11:39 PM  
Blogger TINTA PERMANENTE said...

Pois não me tirou as quadras da ideia que tinha para os próximos dias?!...
Mas é claro que tanto faz um lado como outro: é sempre agradável reler!...
Abraço.

4:39 AM  
Blogger Sangue é vida que se Dá said...

Que lindo o cancioneiro,que prazer de caminho de vida,que maravilha adoro beijinhos da Asor

2:05 AM  

Post a Comment

<< Home