My Photo
Name:
Location: Maia, "Dal Duero ata Lima", Portugal

Mulher para quem escrever Poesia é tão importante como respirar.

Tuesday, October 02, 2007

SE DE AMOR ME FALASSES...


Se me dissesses do amor
que em teu peito
se aninha e cresce
e me envolve
se me dissesses
desse amor
que se dissolve
nos meus braços
desse, com que banhas
meus sentidos áridos
e lassos
se me tivesses presa
junto ao peito
num abraço doce
tão sujeito
do predicado amar
sem complemento
se dele me falasses
ao ouvido
nada nos seria
proibido
tudo poderia ser
contento
se seguisses
nesse intento
e de amor me falasses!...


Maria Mamede

7 Comments:

Blogger Maria Clarinda said...

Mais...uma descoberta, mais poemas maravilhosos.
Voltarei muitas vezes mais aos teus espaços.
Jinhos

3:19 AM  
Blogger Lumife said...

Se... se... tantos ses que prenchem nossas vidas...


Beijos

9:01 AM  
Blogger Maria said...

Claro que me vou repetir, mas é fatal....
É belíssimo este poema, "nada nos seria proibido"...
Nada é proibido no amor, Maria Mamede, nada....

Beijinho enorme

4:33 PM  
Blogger TINTA PERMANENTE said...

A conjugação ritmada e certa do verbo incerto que é amar...
Abraço

10:20 AM  
Blogger Izelda Maia said...

Olá grande Poetiza!
Como sempre LINDAS POESIAS que falam de AMOR...
PARABÉNS!!!

ABRAÇOS.

5:25 PM  
Blogger Meg said...

Sinto-te a ausência das palavras,
aqui e ali, Maria Mamede!

Beijinhos

7:34 AM  
Blogger DE-PROPOSITO said...

O amor, fonte inspiradora para o poema.
Fica bem.
Felicidades.
Manuel

8:34 AM  

Post a Comment

<< Home